quinta-feira, 19 de junho de 2014

A vida dos meninos

Você sabia que nascem mais meninos que meninas? Pois é, um fator biológico faz com que nasçam mais meninos que meninas. Em média em todo mundo, nascem 5% a mais de homens do que mulheres. Você pode estar se perguntando: Então por que no Brasil tem mais mulheres do que homens? Porque nascem mais homens que mulheres, mas também morrem mais homens que mulheres.
Há duas razões que estão ligadas a morte prematura dos homens: Saúde e situações de risco (violência, acidentes) 
Eu gostaria de abordar o tema visando mostrar o importante papel da família para mudar essa situação, então vamos aos fatos:

(os dados são baseados em uma pesquisa do IBGE sobre a população brasileira, realizado em 2007)

Situações de risco:


A cada 10 homicídios no Brasil, 9 são de homens, que segundo o pesquisador de violência Gláucio Soares, a maioria das vítimas é composta por jovens pobres, solteiros, sem religião e que cresceram longe do pai.
“Essas explicações têm a ver com uma teoria da exposição, de hábitos do cotidiano que aumentam ou diminuem o risco de matar ou morrer. A violência contra os homens agora é responsável pela solidão das mulheres, 40 anos depois”, avalia o pesquisador Gláucio Soares.
O estudo mostra que os jovens do sexo masculino estão quatro vezes mais expostos a situações violentas no trânsito, no envolvimento com drogas ou em homicídios. 

Segundo as afirmações do pesquisador, podemos supor que o papel de uma família saudável é fundamental para a prevenção de maus hábitos do indivíduo, e o quanto o papel do pai como uma figura masculina na vida de seu filho é primordial e não deve ser de forma alguma negligenciada.
Um indivíduo que cresceu dentro de uma família saudável, que teve exemplo de como se comportar adequadamente, que recebeu um ensino religioso baseado em bons costumes, que tiveram suas necessidades básicas supridas na infância (tanto emocionalmente como fisiologicamente) tem menos chances de se expor a fatores de riscos que poderiam ceifar a sua vida.
A mãe naturalmente costuma ser uma figura sempre presente na vida dos seus filhos, geralmente os problemas das crianças relacionados a figura materna tem mais a ver com super-proteção e falta de autoridade do que qualquer outra coisa, mas vemos muito e constantemente reclamações de problemas das crianças com a figura paterna relacionadas muito mais com ausência e negligência.
É inadmissível que um homem cristão não se comporte como um pai exemplar, ser um bom pai deve ser o objetivo de qualquer homem cristão que queira formar uma família.

É chover no molhado dizer que crianças aprendem com o exemplo, mas muitas pessoas não se dão conta do grau de importância do exemplo que estão dando para a formação dos seus filhos. Dizer que seu filho é burro porque tira notas ruins na escola não é ser bom pai, se sentar com ele á mesa para ajudá-lo em suas dificuldades sim. Comprar tudo o que ele tem vontade só para que ele pare de chorar não é ser bom pai, ensiná-lo a fazer boas escolhas e ter atitudes de mérito sim e essas pequenas coisas feitas durante a infância podem proteger seu filho de escolhas erradas e fatais durante sua juventude.Impor regras saudáveis e limites enquanto ainda se é um menino pode livrar seu filho de infringir regras de trânsito que poderá levá-lo a morte anos depois.
Hoje em dia infelizmente, muitas crianças não tem um lar completo, mas é de extrema importância que as mesmas tenham uma figura feminina e uma masculina presente na vida delas. Só o fim de semana na casa do pai não é suficiente para que sua interferência tenha tanta força na vida do seu filho, obviamente a influência de quem fica mais com a criança será maior do que a influência de quem ela vê a cada 15 dias. Vale a pena o esforço para que o pai seja mais presente na vida do filho. Pelo bem da vida dele, as diferenças precisam ficar em segundo plano, não é aceitável que um pai e uma mãe façam com que as diferenças entre eles prejudique o desenvolvimento da criança. Aprender a se respeitarem, conversarem sobre a educação da criança, estarem igualmente envolvidos nos assuntos mais importante da vida dele são extremamente necessários para que essa criança cresça saudavelmente. Se a figura do pai for mais tóxica do que saudável, se por outros motivos a criança não tiver o pai presente, o ideal então é que uma outra figura masculina de confiança seja eleita para se fazer presente na vida dele, vale o tio, avô, padrasto, sendo presente em amor e cuidado, mas respeitando o papel que lhe cabe, sem usurpação. Crianças são inteligentes e percebem o meio em que vivem, não tentar enganá-las é muito importante, não deixem a criança confusa, isso só gera caos, muitas vezes irreversível.
Portanto se você é pai, saiba: A sua presença na vida do seu filho pode significar morte e vida! Esteja ao lado dele e ensine-o a fazer escolhas de vida, não perca nenhuma oportunidade de ensinar o caminho do bem, de estar ao lado dele, de ser o exemplo a seguir.

Saúde:


Culturalmente falando, no Brasil a saúde masculina é negligenciada. Homens são ensinados que são mais fortes que as mulheres, o que relacionado a força física pode até ser verdade, mas sobre saúde é uma grande mentira....há programas voltados para prevenção de doenças de crianças, mulheres e idosos, mas quase não se fala em prevenção de doenças para homens. A mulher mal sai da infância para adolescência, e entra em sua idade fértil começando imediatamente o cuidado regular com a sua saúde física, fazendo exames constantemente e tomando várias medidas preventivas, inclusive com a sua alimentação levando esse hábito para toda a sua vida. O homem não é ensinado a ter hábitos saudáveis de prevenção de forma regular em sua vida, o que pode lhe custar a mesma. Os problemas no coração costumam ser os maiores vilões na saúde dos homens

No Brasil, a mortalidade dos homens na idade adulta mais madura até a velhice (de 40 anos em diante), as causas principais são as doenças do aparelho circulatório.

Podemos mudar esse quadro? 

De forma responsável, a família deve ensinar tanto para meninos como para meninas a terem hábitos mais saudáveis durante suas vidas, seja ensinando a scriança a se alimentar adequadamente, seja aprendendo a importância de se prevenir doenças com exames médicos periódicos.
Hoje em dia homens e mulheres tem constituído família mais tarde, muitos depois dos 30, alguns tem filhos quase na faixa dos 40, um homem que morre na idade mais madura pode acabar deixando crianças crescendo sem o pai. 
É importante então que um pai não só cuide, mas se cuide. As  mulheres mesmo atarefadas costumam encontrar um tempinho pra correr no médico ou dentista. Como vocês devem saber, problemas no coração também podem estar relacionados a problemas bucais, então, não se esqueça de ensinar as crianças a cuidarem dos dentinhos, e não se esqueça você-pai-, de visitar de tempos em tempos o dentista também, viu? Aprender a se cuidar desde cedo pode significar alguns anos a mais de vida, alguns anos a mais com a sua família, aqueles anos que você tanto sonhou em viver, depois da aposentadoria, viajando ao lado da família, cuidando de uma horta, pescando com amigos, morando no interior, podem depender unicamente de uma passadinha no médico só pra ver se está tudo bem.....

A conclusão disso tudo? A vida dos meninos é igualmente importante, mas de alguma forma muito sutil, pode estar sendo negligenciada.... e se existe um problema, uma negligência, um fator que interfira na vida de qualquer pessoa que seja, nós como sociedade temos que buscar uma solução, e nesse caso, a solução não é tão difícil é? Basta buscarmos hábitos saudáveis, cuidado, amor, disciplina e participação ativa que poderemos mudar esse quadro!


Fonte pesquisa: G1
Postar um comentário